ESSA MANIA DE ALIMENTAR O FILHO DOS OUTROS 3


CENA: Criança de 2 anos acorda da sonequinha da tarde, família está almoçando. A criança ainda está sonolenta, um pouco mal humorada, mais ou menos como algumas pessoas acordam na segunda feira. Enquanto a mãe ou o pai vai preparar o lanchinho da criança, algum familiar pega-a no colo e já dá uma colherada do que quer que esteja no prato pra criança experimentar. A criança gosta, pede mais, o adulto não recusa. A criança come tal alimento como se não houvesse amanhã. A mãe (ou o pai) volta com o lanchinho e a criança nem dá bola. Já está satisfeita.


Não entendo, sério mesmo. Qual prazer secreto está escondido em fazer com que uma criança aceite (e goste) do que você está oferecendo? E por que insistem em oferecer comida? Tanto faz se é um doce ou uma fruta, o problema aqui está em ‘entuchar’ as coisas na boca da criança sem perguntar pros pais, ou pior, contrariando as vontades deles.

Outro dia estava conversando com uma amiga e pedi sugestões de tema para escrever aqui, e ela citou justamente a necessidade que as pessoas têm de dar comida para o seu filho. Em todos os lugares que eles vão, sempre. Resolvi fazer uma breve pesquisa de campo, e o feriado foi ótimo pra isso. Não é que a minha amiga tem razão?

É você entrar em qualquer ambiente com a criança e já vir alguém perguntando se ela quer um copo de suco, uma balinha, um sorvete… Não importa se a criança acabou de comer ou se vai se alimentar daqui a pouco. Não importa se ela ainda não provou açúcar, se a família é contra determinados alimentos. Nada importa. Só que a criança aceite, coma e fique feliz.

coca

Como se a única maneira de uma criança gostar de alguém fosse oferecendo gostosuras. Como se as crianças fossem animais de estimação, que gostam apenas de quem as alimenta.

É tão difícil, mas TÃO difícil colocar horário pras crianças, encaixa-las numa rotina, fazer com que acordem mais ou menos no mesmo horário, realizem as refeições regularmente… E parece que os amigos e familiares não se importam muito com isso, afinal, quem vai cuidar dos pequenos e se descabelar para voltar à rotina depois, não vão ser eles.

Nós, adultos, não deveríamos passar o dia beliscando. E sabemos que se alguém nos oferecer algum alimento que gostamos, independente de termos acabado de levantar da mesa, muito provavelmente aceitaríamos. Com as crianças não é diferente. 

Você pode até pensar: ‘mas foi só um pouquinho, não muda nada’… Isso me lembra quando eu era pequena e colhia flores no clube pra dar pra minha mãe. Eu chegava toda feliz e contente com diversas florzinhas pra ela que me respondia: filha, você não pode arrancar as flores. Imagina se toda criança do clube fizesse um buquê desses pra mãe, o clube ficaria sem flores.

Sim, isso despedaçava meu pobre coraçãozinho. Mas ela estava certa. E se todo mundo que encontrar meu filho der uma colheradinha só? No final do dia seriam quantas? E no final do mês? Talvez o suficiente para engorda-lo? Para causar uma dorzinha de barriga? Para tira-lo da rotina?

Por isso, o meu apelo aqui é: evite oferecer comida pros filhos dos outros sem consultar os responsáveis.

Alimentar filho dos outros

Se você gosta de alimentar os pequenos, peça permissão pros pais para oferecer a próxima refeição, ou pergunte qual o horário que ele costuma comer determinado alimento e esteja presente. Não passe por cima dos pais, não dê comida escondido, não enfie uma colherada de sorvete na boca de um bebê. Você pode achar que aquilo é inofensivo, que não vai mudar nada, que é só um pouquinho… Mas a realidade não é essa.

Esse papo todo de educação é muito polêmico, se os avós ‘estragam’ as crianças, se os pais que são muito chatos, e os depoimentos ‘eu comi a vida inteira e não morri’. Mas a verdade é que por enquanto que os pais forem responsáveis por aquele ser humano, cabe a eles tomar as decisões.

Se essa vontade de oferecer algo pras crianças é maior do que você, ofereça água. Para bebês maiores de 6 meses, acho que a água tá liberada…


Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

3 thoughts on “ESSA MANIA DE ALIMENTAR O FILHO DOS OUTROS

  • Paps

    É..filhota. Tema polêmico. .enfia a carapuça em todos nós…mas, seus comentários parecem pertinentes.
    Beijo e feliz 1/2 aniversario.

  • Larissa Naracci

    Oi Luuuuu

    Muito bom! É exatamente isso… Adorei o texto! ❤️

    Beijooooooo

    Lari

  • Vera

    Que sermao sobrinha querida…
    O fato eh q nao se deve ser tao radical…
    Nem tanto os pais, nem tanto os avos…

    E lembre-se: o fruto proibido eh sempre mto melhor e cobicado.
    Bjs